segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

A verdade sobre a beleza interior


- Espera, moço.
- O que foi?
- O senhor me deu R$5,50. Te paguei com uma nota de 5. Toma aqui.

Algo semelhante havia acontecido com Marcia na semana anterior. Mas a pressa não permitiu que a moça conferisse o troco adequadamente (até hoje ela não sabe de onde vieram aqueles 10 reais).
Mesmo que tivesse conferido, não adiantaria. Alguns milésimos de segundo após o desembarque da vendedora, a van já estava há cerca de 100 metros distância. Nem Usain Bolt no auge de seu desempenho conseguiria devolver aqueles 10 reais (sem querer comparar a pobre Marcia com o jamaicano 18 cm mais alto - longe disso).

Já que a comparação já passou por vossas cabeças, caros leitores, Marcia também tem seu lado atleta, joga vôlei pelo menos uma vez por semana com amigos. Sim, Marcia joga vôlei. talvez tenha passado despercebido para alguns, mas Marcia é um mulherão, 1,78 m de altura (18 cm menor que Bolt). Mulherão também no sentido vulgar da palavra. "Ela é gostosa" (como diria Jorge ben).
Para manter a gostosura, a jovem carioca come bem e não bebe cerveja nem refrigerante, além de jogar vôlei.

Certa vez seus amigos do vôlei zoaram o preço que ela estava pagando no suco de graviola.
"Se é três reais, vou pagar três reais. Se fosse dez, pagaria dez." - retrucou. E Marcia pagaria mesmo. E se o troco viesse a mais ela ainda devolveria - como aconteceu nas primeiras linhas deste texto.
A morena é honestíssima. Essa é uma das suas principais características. A segunda melhor, para ser mais preciso. Afinal, ela é gostosa, mas há controvérsias. Seu namorado diz que a principal é a personalidade, o que coloca a honestidade em terceiro plano e a gostosura em segundo. Hipócrita!, Márcia é muito honesta e muito gostosa. Quanto à personalidade, forte. Um pouco birrenta, do tipo que pagaria 10 reais em um suco de graviola pra não beber coca-cola.

Em uma mesa de bar, são poucas as vezes em que todos bebem cerveja e Marcia bebe graviola. Pois são poucas às vezes em que ela se encontra em uma mesa de bar. Ao contrário de Marcus – seu namorado, que vai pro bar pelo menos uma vez por semana (de 2ª a 5ª), geralmente nos dias de vôlei de Marcia.
Quando estão juntos, os dois transam. (lê-se: os dois transam e ponto).
A vida sexual é o ápice da relação do casal. Marcia não vai ao bar, Marcus não vai às quadras. Mas os dois vão à cama.

Há cerca de uma semana – no dia do troco errado na van – Marcus chegou bem tarde em casa. Pela segunda vez o safado trocou o caráter e o sexo de Marcia por algumas horas com com uma amiga de bar.
Assim como a origem daqueles 10 reais, Marcia nunca tomará conhecimento do acontecido naquelas noites e continuará nas quadras tomando seu suco de graviola.
 Marcus continuará de caso com a tal mulher, que talvez não seja honesta, nem tenha uma forte personalidade como principal característica. Talvez sequer seja gostosa. Mas frequenta o bar do Zé pelo menos uma vez por semana.

Um comentário:

  1. Verdade...A beleza interior não é um coisa moralista do tipo "não beber, nçao ficar com excesso de troco" , quer dizer pode ser também mas não significa que seja apenas por isso que o outro vá se encantar.
    Marcia talvez esteja perdendo tempo de mais em tentar ser certa e está perdendo os suspiros inesperados da vida enquanto apenas respira, ou talvez ela só esteja com a pessoa errada que não a faça suspirar além da cama, o mesmo serve para ele.Talvez assim não seria preciso trair, afinal não se pode ter uma transa com alguém que de fato goste de estar junto e conversar?

    Eu acho que eu seria a moça do bar apesar de não beber.
    haha

    Beijão!!

    ResponderExcluir