terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Abaixo do fundo

De manhã o sol brilha
Após... Graças (!), esfria
Sua filha lá fora desfila
Seu filho, da ponta espia

Da ponte, o mais novo chora
Del Punta o mais velho comemora
Em suma, os dois
Irão para a mesma merda depois

"Todo mundo tá feliz aqui na terra"
Terra amada, pátria amada
Luizas e Danieis tomam as mentes
Farturas e seus bens evaporam e nem sentem

Não falo só dos filhos
Falo também deste solo
Mãe deveras gentil
Pátria amada, Brasil.

Aqui o poço é fundo, liso e escorregadio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário